Adriana Trussardi, Anette Rivkind, Esther Schattan e Vania Ceccotto: É tudo de/coração — Capa da Public First Class, ed. 17

253853_223169634368964_8254361_nTexto  e diagramação de Guilherme Zanette (34 35 Capa 36 37 Capa Adriana Trussardi 38 39 Capa Vania 40 41 Anette 42 43 Capa Esther), originalmente publicado na revista Public First Class. Mais notícias do universo do luxo no site: www.publicfirstclass.com.br.

Reunir quatro líderes do ramo da decoração não é fácil, ainda mais quando são líderes do sexo feminino. Também gestoras do lar, essas mulheres estão sempre atarefadas. No entanto, a pedido da Public First Class, Adriana Trussardi (Trousseau), Anette Rivkind (Breton Actual), Esther Schattan (Ornare) e Vania Ceccotto (Shopping D&D) reuniram-se numa manhã de quinta-feira no Shopping D&D, onde foram feitas as fotos e entrevistas.

A ideia de torná-las capa de nossa publicação surgiu ano passado. Em conversas com elas ou com assessoras em eventos (principalmente na Casa Cor), deixamos transparecer nosso apreço pela história das marcas dessas mulheres. Mas não queríamos falar sobre as marcas. Procurávamos o cérebro da Breton Actual, Ornare, Shopping D&D e Trousseau. Se não era o cérebro inteiro, pelo menos a parte feminina dele.

Todas ao seu modo esbanjando simpatia, o encontro foi uma oportunidade para conhecer essas mulheres que demonstram muito amor pelo trabalho. Para elas, decoração definitivamente não é  uma palavra simples. É um composto da preposição “de” com o substantivo “coração”. Nas páginas seguintes, você vai conhecer o perfil de cada uma, na nossa tentativa de falar só sobre as mulheres por trás das marcas. Todavia, todas as vezes que foram questionadas sobre suas metas pessoais, as respostas retornavam às marcas em questão. Então, se falharmos, não nos culpe. Apenas entenda o envolvimento delas.

Adriana Trussardi: A simbiose perfeita

Adriana Trussardi tem o estilo de vida da Trousseau. Com o marido, Romeu Trussardi, ela forma a combinação perfeita para os 20 anos de sucesso da empresa. A fórmula de toda essa consistência? Simples: de corpo e alma, eles são a Trousseau.

Simbiose: no sentido biológico, é a associação recíproca de dois ou mais organismos diferentes que lhes permite viver. Em sentido metafórico, é a vida em comum, a intimidade entre duas pessoas. Na vida de Adriana Trussardi, pedagoga por formação, a palavra identifica sua associação com o marido, Romeu Trussardi, e o envolvimento dos dois, casados há 20 anos, com a empresa da qual são proprietários, a Trousseau, especializada em enxovais de luxo (cama, mesa e banho) e que, em outubro, completa 20 anos.

Romeu trabalhava com o pai dele na fábrica Trussardi, que depois foi vendida. “Como meu marido viajava muito nesse trabalho, eu queria ter um negócio próprio para acompanhá-lo. Logo depois do casamento, abrimos a Trousseau, que não tem nada a ver com minha formação. Na verdade, tem a ver com experiência de vida, por gostar de casa, por sempre curtir receber em casa”, explica Adriana, completando que seu maior tesouro são família e amigos.

Adriana cuida da parte de estilo e Romeu, da parte financeira. Os dois se complementam, mas não deixam de dar palpite: “É sempre uma coisa de parceria mesmo. Ele vê a coleção pronta, e fala ‘ah, isso aqui poderia mudar’”.

A Trousseau tem 21 lojas e o segredo do sucesso é uma fórmula simples, baseada na simbiose dos Trussardi. “A Trousseau é totalmente nosso estilo de vida. Não nos esforçamos para fazer algo que não somos. Vendemos o que acreditamos, o que gostamos de usar, com a qualidade que exigimos para a nossa casa.” Segundo Adriana, um dos diferenciais dos produtos da marca é a inovação, adquirida por meio de treinamentos e bons parceiros.

Adriana, mãe de três filhos (de 16, 14 e 10 anos), se diz sonhadora e, como líder, uma eterna aprendiz. “Eu acho que sempre temos o que melhorar, o que crescer. Nossa equipe é super preciosa, considero como uma família. São pessoas que estão conosco há bastante tempo”, argumenta a empresária, dando mais um sinal de como trabalho e família se misturam em sua vida. “No nosso dia a dia sempre estamos dando algum exemplo, apresentando algo, mas não tem muito disso da pessoa ser ‘a líder’. Nossa equipe é muito igual, um pessoal de muita afinidade”.

Questionamos Adriana sobre suas metas e a resposta cita, necessariamente, a Trousseau, quando a proprietária diz que o objetivo é entrar no mercado internacional, já que eles acabaram de fazer enxovais para um hotel em Paris. Insistimos em sua meta pessoal. Adriana até começou a falar dela, mas a Trousseau apareceu. “O meu foco sempre foi ter o estilo de vida que eu sempre projetei. Acho que meu foco é sempre fazer meu trabalho com seriedade, é respeitar o cliente, que, para nós é o número um, é a prioridade. Sempre o cliente tem razão na Trousseau… é a nossa filosofia. E, para mim, o trabalho é muito ligado ao que eu gosto, ao que eu acredito. O foco da minha vida pessoal e do trabalho são muito interligados”.

E essa interligação tem vantagens, como viajar com o marido. “Passamos o dia inteiro numa feira, ou com clientes, ou com fornecedores, mas sempre à noite vamos ao teatro, ao museu, jantar fora. Então, não é uma coisa que no final do dia cada um vai para o seu hotel e faz sua vida. É algo que interage com a nossa família”. Mas falar de trabalho, viver o trabalho, não é demais? “Ao mesmo tempo, nós já temos um combinado: não falamos muito de negócios em casa. Já passamos o dia inteiro no escritório juntos. Então, se vamos jantar fora, é proibido falar de trabalho. Se não vira uma coisa que não termina. Essa é uma disciplina que a gente se impôs.”

Quando contatamos Adriana para a entrevista, a proposta era conhecer a mulher por trás da marca Trousseau. Ao final, conhecemos a mulher que, numa simbiose perfeita, é a Trousseau.

Anette Rivkind: Já está no sangue

Juntamente com o marido, Anette Rivkind lidera, com absoluta competência, um arsenal de 400 colaboradores. Exigente, ela diz viver intensamente a Breton, nessa relação que já é quase sanguínea.

Uma olhadinha sem compromisso no quadro preto com as respostas rápidas de Anette Rivkind (está tudo na página ao lado), da Breton Actual, já revela o quanto ela é ligada à sua casa e família. Em quase todas as respostas, ela fala de quem é sangue do seu sangue. Anette respira o mesmo ar de uma família que está em sintonia constante com uma marca, cuja administração é feita pela família Rivkind. “Vivo a Breton intensamente”, sentencia ela, que é formada em Psicologia, pela Universidade Objetivo, e está no ramo de decoração desde que conheceu o marido, Marcel Rivkind, há 32 anos.

Anette mergulha de corpo e alma no conceito da marca e divide com o marido a liderança da Breton Actual, há mais de 40 anos no mercado. “É simplesmente muito bom [dividir a administração]! Tranquilidade e confiança são sentimentos que partilho diariamente com o Marcel, uma pessoa com quem sempre posso contar”. Esse envolvimento do casal com a empresa vai parar na casa de Anette. “Nós tentamos até brincar de ‘depois das 20 horas não se fala de Breton’, mas é impossível.” Na verdade, a família vive a marca. Mãe de três filhos, duas atuando na empresa e um médico, ela cuida de quase toda parte comercial da empresa. Já o marido controla as finanças.

A empresária lidera as equipes de loja, os funcionários do serviço de atendimento ao cliente e a parte de assistência técnica, conduzindo um total de 400 colaboradores em seis lojas (cinco em São Paulo e uma no Rio de Janeiro). As equipes de cada loja tratam diretamente com ela. “Eu me vejo extremamente exigente, mas tenho jogo de cintura. A exigência faz parte do mercado de hoje, não tem como não ser. E sou ao mesmo tempo muito amiga das pessoas. Tenho essa parte, esse lado também”, explica a líder.

Ela conta que se sente recompensada quando recebe o feedback do cliente. “Nós vendemos sonhos, vendemos realizações e, para nós, é realmente muito gratificante. Vemos fotos de projetos de arquitetos em trabalhos maravilhosos, porque aqui nós customizamos absolutamente tudo e a criação das pessoas é muito forte, é muito grande. Então quando você vê que as pessoas usam, curtem e comentam conosco sobre a realização de ter um produto da Breton, isso tudo é muito gratificante”.

Quando Anette pensa nesse tempo em que está à frente da empresa, ela se vê satisfeita com o rumo que deu à sua trajetória profissional. “Trilhei um caminho do qual não tenho arrependimentos, pelo contrário: sempre fui muito feliz, mesmo em eventuais momentos adversos”, explica a empresária, citando que são várias as características e motivações que a fizeram chegar onde está hoje. “A principal, entre elas, é acordar todos os dias tendo sempre em mente o objetivo de me tornar uma pessoa melhor. Tanto para mim, como para os outros a minha volta.” Anette também define um momento chave em sua vida: “Foi quando eu decidi que devia mergulhar de cabeça em tudo o que faço, a algum tempinho atrás!”

E falar de metas pessoais com ela é o mesmo que falar sobre as metas da Breton. “Eu tenho uma meta de, cada vez mais, estar bem com todos. A minha meta pessoal ainda é expandir a Breton um pouco no mercado dentro do Brasil, mas não muito. Hoje estamos em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, e muito bem posicionados. Sabemos que as pessoas vêm de outros estados em nossa busca. E a Anette está sempre à frente, assim: ativa e continua como está.”

Para a empresária, as mulheres devem mesmo ocupar, cada vez mais, cargos executivos. “Nós, mulheres, conseguimos fazer mil coisas de uma única vez. Por esse motivo atraímos as decisões para nós, e, com muita clareza, conseguimos ser assertivas. Além, é claro, da famosa e tão conhecida intuição feminina”, elogia Anette.

Por fim, não há outra conclusão senão a de que corre nas veias da Anette o sangue da Breton. E nas veias da Breton, corre o sangue da Anette.

Esther Schattan: Ela respira química

Fundadora de uma das marcas mais consistentes no ramo da decoração, Esther Schattan é uma mulher capacitada e demonstra que o trabalho é uma de suas paixões. Ela acredita que características femininas e masculinas formam uma liderança muito melhor

“Uma workaholic com muita animação”. Dessa forma, se define Esther Schattan, engenheira química por formação e diretora e criadora de uma das marcas mais sólidas do ramo de decoração, a Ornare (ornar, decorar, em italiano). Na vida da empresária, o pessoal e o profissional se misturam — tanto que na presidência da Ornare está Murillo Schattan, fundador da empresa e marido de Esther. Em março de 1986, a recém formada pela Universidade de São Paulo (USP) casou-se com Murillo. “Em agosto do mesmo ano, começamos a trabalhar juntos na empresa que criamos, a Ornare”, completa Esther.

O convite para montar a Ornare partiu do próprio Murillo. Até então, Esther trabalhava em uma empresa ligada à sua formação, na área de novos produtos e negócios. “Ele me convidou para ser sua sócia em um projeto que envolvia tecnologia, desenvolvimento e desafios na área de mobiliário de valor”.

E ao longo desses 25 anos de empresa e casamento, as metas, projetos e sonhos acabaram formando um mix, administrado em casa e no trabalho. Os filhos seguiram no estudo da Engenharia como a mãe. Pitter, de 23 anos, é engenheiro civil e Stefan, 20 anos, estudante de engenharia de produção. “Os filhos vieram em meio à abertura de lojas, criação da fábrica, Plano Collor. Foram educados em meio de tantos projetos e lançamentos”.

E realmente são muitos lançamentos. A Ornare conta com showroom de móveis em São Paulo (na Gabriel Monteiro e no Shopping D&D), no Rio de Janeiro (no Casa Shopping), em Brasília (no casa Park Shopping), em Miami (no Design District) e franquias em Salvador e Belo Horizonte. Contando as equipes que trabalham nas lojas, fábrica e montagem, o casal Schattan lidera por volta de 700 funcionários diretos.

Trabalho, perseverança e estudo são palavras que não saem da cabeça de Esther. A empresa só chegou a esse patamar, graças a este espírito, respirado por toda a empresa.”A Ornare é líder, top of mind na categoria móveis de alto padrão. Criamos a empresa muito jovens, tínhamos sonhos e sempre fomos apaixonados pelo que estávamos fazendo”, orgulha-se Esther, que mesmo com todo o sucesso, acha muito difícil saber se fez o caminho certo. “Qual seria o caminho certo? Li de um grande sábio que, quando escolhemos um caminho, os outros se apagam… Criamos realmente uma marca, um estilo de empresa séria, confiável, que agrega valor à vida em família, ao imóvel que recebe seus produtos”, analisa.

E não há como negar que o patamar atingido pela Ornare tem muito da Esther. Mas ela divide o sucesso com o marido. “Murillo e eu somos complementares. Vemos por ângulos diferentes, mas ambos temos coragem de avançar”, diz a empresária. Com muita audácia, ela e o marido investiram em máquinas, desenvolvimento e renovação dos showrooms mesmo quando as notícias nos jornais não aconselhavam. “Este foi um dos motivos de manter a liderança e a confiança do mercado”.

E a sua visão sobre o crescimento do número de mulheres em cargos executivos também é particularmente ligada à sua experiência. “Acho que o poder deve ser compartilhado, equilibrado entre as características femininas e masculinas. Ter tolerância e paciência, equilibrando com objetividade, rapidez”. Ela acredita que, com inteligência e amor, chegaremos ao mundo ideal. “Mas ainda há muito ainda para alcançar. Dilma e outras presidentes têm que cuidar muito para dar bons exemplos”. E Esther nem imaginava que sua paixão por átomos, nêutrons e reações químicas, que foi o que a aproximou da Engenharia Química, ia transformar sua vida. Podemos dizer que ela respira química. Há química entre a esposa e seu marido, entre mãe e seus filhos, e entre a diretora e sua empresa. Esther é uma vencedora que se define como workaholic, mas não resta dúvida de que ela combina mais com o termo worklover.

Vânia Ceccotto: Tranquilidade ao encarar desafios

Uma conversa com Vânia Ceccotto já mostra o quanto a superintendente do Shopping D&D é competente para o cargo. E toda sua capacidade, vinda da sua experiência e dos estudos, reflete em sua vida, fazendo com que ela tenha segurança e tranqüilidade na hora de encarar altos desafios

Há um ano liderando a equipe do maior e mais completo centro de decoração e design da América Latina, o Shopping D&D, a superintendente Vânia Ceccotto, casada e mãe de uma filha, é uma mulher valente, exigente e comprometida. Nota-se isso só em observar como ela responde sem hesitação quando questionada quais são seus sonhos: “Vários! Mas tenho conseguido tudo que sonho.”

E para conseguir realizá-los, ela investiu muito, principalmente nos seus estudos. Afinal, um espaço que reúne em um só lugar shopping, hotel, torre de escritórios, centro de convenções e club de negócios, e tem um qualificado público freqüentador com alto padrão socioeconômico, exige alguém capacitado para estar na dianteira da administração.

E Vânia não deixa por menos. Formada em Arquitetura pela Universidade Mackenzie e com MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios, pela Fundação Getúlio Vargas, ela destaca que, no mundo competitivo atual, é grande a importância de um diferencial na atuação dos profissionais. “E com certeza a resposta é estudar. Pois, é sabido que o conhecimento é a única riqueza que ninguém tira de nós. Hoje, mais do que nunca, a trajetória pessoal e profissional sempre foi e continuará sendo um patrimônio individual a ser administrado com rigor e competência”.

Ela acredita que uma pessoa com talento e competência suficiente para exercer uma atividade pode chegar ao topo. “Esta tarefa exige paciência, disciplina, perseverança, determinação, elevada auto-estima, usando de forma correta as habilidades a serem criadas e aperfeiçoadas, formando ações estratégicas, atitudes e procedimentos que conduzam à trajetória pessoal e profissional bem sucedida”, argumenta.

E tudo isso que ela acredita, de certa forma, é reflexo do que aconteceu em sua vida. Quando foi convidada para o cargo, Vânia encarou com muita tranqüilidade, já que estava preparada. “Anos no segmento da decoração e do comércio faz com que a gente tenha confiança no trabalho e, é claro, mais segurança nas tomadas de decisões”, diz ela. Uma das características mentais que ela destaca é a confiança. “Confiar no instinto sempre”, enfatiza.

O seu envolvimento com o shopping é de extrema paixão, o que a faz não esquecer as metas e estar sempre focada em superar objetivos. “Cobro muito de mim mesma quando algo não sai exatamente como imaginei.” E os sinais dessa cobrança pessoal ficam evidentes quando, ao final de cada trabalho, ela faz uma retrospectiva para saber onde e o que poderia ter sido melhor. “É uma cobrança eterna e uma reflexão contínua”, destaca Vânia.

Como líder, ela explica que o cargo a ensinou como se adaptar às situações e pessoas ao redor, respeitando os limites e comportamentos diferentes dos colaboradores. “Em contrapartida, sou muito exigente e cobro sempre o melhor resultado dos que estão a minha volta. Mas confio na sinceridade e honestidade deles, procurando ressaltar as qualidades para que se tornem independentes, ultrapassando seus limites” reflete a superintendente, completando que no trabalho não há rotina e a criatividade, além de ser um desafio permanente, é uma aliada na hora de motivar a equipe para a realização de um bom trabalho.

E como Vânia vê o crescimento da participação das mulheres no mercado de trabalho? Segundo a superintendente, através da evolução dos tempos, as mulheres conquistaram seu espaço. “As metas foram atingidas e ainda teremos muito a alcançar mesmo que o poder fique muito mais nas mãos das mulheres do que dos homens”, conclui.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s